segunda-feira, 30 de junho de 2014

Copa-2014: França e Alemanha garantidas nas quartas, aos trancos e barrancos

FRANÇA 2 x 0 NIGÉRIA
Apesar de contar com mais recursos técnicos e maior habilidade em lances individuais, a seleção francesa não teve vida fácil diante da pegada nigeriana em Brasília. O primeiro tempo foi marcado por muita disputa de bola e poucas conclusões de qualidade. Vale a pena destacar a atuação do sempre atento goleiro Enyeama, muito à vontade para impedir os gols de Benzema e companhia. A partir da etapa complementar, porém, a história mudou de figura. Aos 19 minutos, Pogba não desperdiçou a chance após uma falha do arqueiro adversário e abriu o placar para os Bleus. A resistência da Nigéria seria implodida de vez aos 47, com Yobo empurrando a redonda para dentro da própria rede. Assustada e paciente, a França foi superior e esperará sua próxima adversária, Alemanha ou Argélia.


ALEMANHA 0 x 0 ARGÉLIA (2 x 1 NA PRORROGAÇÃO)
A Alemanha prometia um show de eficiência no Beira-Rio. A Argélia, que não a reencontrava desde 1982, teria uma boa oportunidade de se vingar do fatídico Jogo da Vergonha protagonizado pela seleção europeia no Mundial daquele ano (cabe ainda uma curiosidade: os africanos iniciaram sua primeira participação em Copas exatamente com uma vitória sobre a então Alemanha Ocidental). Para o bem do futebol, nenhuma das equipes fez gols no tempo regulamentar. Méritos de M'Bolhi, goleiro do time africano, que protegeu muito bem sua meta das investidas germânicas, enquanto seus companheiros atacavam com muito mais vontade que os adversários.
Somente na prorrogação a máquina alemã engrenaria de vez, embora não tivesse lutado menos que o rival. Com um gol de Schürrle (2 minutos do 1º tempo) e outro de Özil (15 minutos do 2º tempo), o time comandado por Joachim Löw venceu o duelo a muito custo e passará um bom tempo recobrando o fôlego para a próxima batalha, contra a França. Os argelinos, que descontaram com Djabou logo após o segundo tento germânico, podem sentar e chorar à vontade... de orgulho! Orgulho pela primeira (e emocionante) classificação às oitavas de final de uma Copa e pela forma honrosa com que travaram a luta contra uma seleção tradicional até o último minuto de jogo.

domingo, 29 de junho de 2014

Copa-2014: Virote laranja e avanço da zebra

HOLANDA 2 x 1 MÉXICO
A Laranja Mecânica quase virou suco no Castelão. Debaixo de muito sol, o México abusou da sua compactação para dominar a partida durante o 1º tempo e chegou a sair na frente logo aos 3 minutos da etapa complementar, com Giovanni dos Santos, mas retraiu seus atletas com o claro objetivo de tentar aumentar a vantagem no placar à base de contragolpes rápidos. Uma estratégia que se mostraria fatalmente equivocada aos 43 minutos, quando Sneijder aproveitou uma sobra de bola após cobrança de escanteio e mandou a Brazuca da entrada da área diretamente para a rede adversária. Aos 46, Robben sofreu um suposto pênalti cometido por Rafa Márquez e Huntelaar convertia o lance com sucesso. O placar final, 2 x 1,  classificou a seleção holandesa às quartas e, de praxe, eliminou a El Tri do Mundial. Curiosamente, o time latino não passou das oitavas de uma Copa pela sexta vez consecutiva.




COSTA RICA 1 x 1 GRÉCIA (5 x 3 nos pênaltis)
Como eu previa, a Costa Rica despachou os gregos em Recife, porém o triunfo só viria na disputa de penalidades. Após um primeiro tempo morno, sem muitas emoções, o time sensação da Copa inaugurou o placar aos 7 minutos da etapa seguinte, com um chute rasteiro de Bryan Ruiz que pareceu ter hipnotizado a defesa adversária. Coitado do goleiro Karnezis, que só se deu conta do lance quando a bola já estava mais do que dentro de sua rede. Os helênicos foram obrigados a abandonar o estilo defensivo e partiram para o tudo ou nada. O esforço dos europeus, talvez auxiliado pela expulsão do costarriquenho Duarte, seria recompensado nos acréscimos, com Samaras deixando tudo igual.
Mesmo em desvantagem numérica, os Ticos contaram com o imenso apoio da torcida brasileira na Arena Pernambuco para resistir à ofensiva da Grécia na meia hora de prorrogação, forçando a decisão da vaga nos pênaltis. No final das contas, a Costa Rica levou a melhor, convertendo com sucesso todas as cobranças e agraciada com uma bela defesa do chute de Gekas pelo goleiro Navas, avança às quartas pela primeira vez em sua história de participações em Mundiais e enfrentará a não menos persistente Holanda em Salvador.

sábado, 28 de junho de 2014

Copa-2014: Uruguai é o próximo a dançar

Bem que o Uruguai tentou compensar na valentia a ausência de Suárez, expulso da competição por grave indisciplina, mas seu futebol enfraquecido não resistiu ao banho tático da sensacional Colômbia, que reafirmou no Maracanã a ótima campanha que tem realizado até agora: quatro jogos, quatro vitórias, 11 gols feitos e apenas 2 sofridos. O maestro do show cafetero no gramado, James Rodríguez, anotou os dois gols (um deles de placa, aos 27 do primeiro tempo) do triunfo sobre os chuarras, assegurando o avanço de sua equipe às quartas de final de uma Copa pela primeira vez e, de quebra, impedindo o reencontro entre a Celeste Olímpica e o Brasil no estádio carioca 64 anos depois do fatídico Maracanazo. Por falar no elenco comandado por Oscar Tabárez, Forlán e seus companheiros não conseguiram estragar a festa colombiana, mesmo apelando para ombradas de provocação nos rivais e reclamação no ouvido do árbitro. O fantasma de Ghiggia havia sido finalmente extirpado das terras brasileiras.
Enquanto a Celeste arruma as malas e vai fazer companhia a Surárez em Montevidéu, os cafeteros se preparam para um inédito confronto com o Brasil em Copas do Mundo. Prometem infernizar o time de Felipão com a ótima marcação e o vigor físico dos atletas, mas seu estilo de jogo aberto costuma expor brechas no sistema defensivo - um prato cheio para os nossos laterais apoiarem as investidas de Neymar e Hulk.

Copa-2104: Passagem sofrida às quartas

A Seleção deve ter confiado mais na emoção que na técnica para continuar trilhando o caminho do hexa. Só isso explica porque brasileiros e chilenos tiveram de decidir a sorte nos pênaltis. O time de Felipão até começou melhor a partida, com um gol de David Luiz aos 18 minutos. Só que o rival sul-americano não se intimidou com a pressão tupiniquim e empatou aos 31 com Alexis Sánchez, que aproveitou uma bobeira de Hulk e conduziu a bola até a área para chutar bem colocado.
No segundo tempo, o Chile passou a jogar melhor e dominou completamente a partida. Apático, o Brasil dependia muito de Júlio César, Thiago Silva e David Luiz para não levar uma virada no placar. E ainda havia o calor para comprometer o rendimento de ambas as equipes. Noventa minutos de tempo regulamentar, meia hora de prorrogação e um empate em 1 x 1 depois, o vencedor seria conhecido na cobrança das penalidades. Nessa hora, a estrela de Júlio César brilhou mais do que tudo em campo. Considerado um dos responsáveis pela queda da Seleção em 2010, o goleiro praticamente jogou as últimas pás de terra sobre o episódio e assegurou o nosso avanço às quartas de final.
Embora tenha levado a melhor no confronto, o selecionado brasileiro precisou de muita sorte para não dizer adeus ao sonho do hexacampeonato mundial. Marcação lenta da saída de bola adversária, brechas nas laterais e falta de conexão entre o meio de campo e o ataque: estas falhas quase puseram tudo a perder novamente e Felipão terá quase uma semana para corrigi-las, pois o próximo round está agendado para a sexta-feira (04/07), contra Colômbia ou Uruguai, que jogam daqui a pouco, no Maracanã.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Copa-2014: Palpites das oitavas

Finalmente a Brazuca ganhou hoje um descanso mais que merecido, após correr pelos gramados por 15 dias seguidos, entrando nas redes 136 vezes. Enquanto a bola se sossega em um canto (e ela que aproveite bem o descanso, porque o trabalho recomeça amanhã!), tento prever quais das 16 seleções que continuam na briga pela taça mais cobiçada do futebol mundial avançarão para as quartas de final.


BRASIL x CHILE
Perfil do Brasil: contestada no início, a Seleção cumpriu bem sua obrigação de passar da primeira fase. É a mais forte das equipes sul-americanas ainda vivas no Mundial - possui mais talento individual, contando com jogadores habilidosos que podem fazer a diferença em um lance individual, e ainda por cima joga em casa. Para animar ainda mais a torcida, Fernandinho deve ocupar a vaga de Paulinho no time titular.
Perfil do Chile: freguês dos brasileiros em ocasiões anteriores nos Mundiais, o time comandado por Jorge Sampaoli promete escrever um final diferente para o jogo de amanhã, no Mineirão. A disposição tática conta pontos favoráveis à La Roja, mas a baixa estatura média de seus atletas deve comprometer sua defesa contra jogadas aéreas, um recurso do qual Felipão deverá abusar à vontade.
Quem deve avançar: Brasil. 
Placar provável: 2 x 1, 2 x 0 ou 3 x 1.


COLÔMBIA x URUGUAI
Perfil da Colômbia: chegou à Copa já temendo uma eventual desclassificação precoce devido à ausência de Falcão García no elenco. Mas o técnico José Pekerman soube lidar com a grande revés e pôs as outras equipes do Grupo C para dançar - 3 x 0 na Grécia, 2 x 1 na Costa do Marfim e 4 x 1 no Japão (imagine se o grande ídolo supracitado tivesse vindo ao Brasil). O talento de jogadores como James Rodríguez, a velocidade nos contragolpes e a forma física prometem trazer a vantagem do jogo para o lado dos cafeteros.
Perfil do Uruguai: surpreendida pela Costa Rica na estreia do Grupo D, a Celeste Olímpica não se abateu e conseguiu sobreviver à "chave da morte" despachando duas outras campeãs mundiais, Inglaterra e Itália. Mas nem tudo foi motivo de comemoração - Suárez, flagrado pelas câmeras mordendo o ombro do zagueiro italiano Chiellini, foi exemplarmente banido da Copa e os charruas terão de suar mais sangue do que o normal, apostando na defesa sólida e na experiência do envelhecido elenco que conquistou o 4º lugar no último Mundial (2010) e se sagrou atual campeão sul-americano (2011).
Quem deve avançar: Colômbia.
Placar provável: 2 x 1 ou 3 x 2.


FRANÇA x NIGÉRIA
Perfil da França: iniciou a Copa de forma arrasadora, goleando Honduras (3 x 0) e Suíça (5 x 2), mas relaxou contra o Equador e não passou de um 0 x 0. Ainda assim, merece respeito pelo futebol que tem apresentado até agora. Se individualmente não empolgam tanto quanto a geração campeão do mundo em 1998, os Bleus de hoje ganham pontos no jogo coletivo devido à forte marcação e aos rápidos contra-ataques. A batalha contra a Nigéria deve ser bem truncada, uma vez que parte do time francês é composta por atletas de origem africana.
Perfil da Nigéria: os atuais campeões africanos chegaram às oitavas no susto, com apenas 4 pontos na fase de grupos e devendo sua permanência no Mundial aos bósnios, que derrotaram o Irã. A seleção africana tende mais à defesa que ao ataque e promete usar sua força física à vontade para tentar deter Benzema e companhia.
Quem deve avançar: França.
Placar provável: 1 x 0 ou 1 x 1 (classificação nos pênaltis).


ALEMANHA x ARGÉLIA
Perfil da Alemanha: o esquadrão germânico nunca esteve tão bem servido de craques - Müller, Lahm, Götze, Özil, Schweinsteiger, Khedira, Neuer e Podolski, entre outros. Até o artilheiro Klose, que vem sendo preservado no banco, pode entrar em cena e decidir a partida a favor da equipe comandada por Joachim Löw. Porém, o maior desafio da Alemanha é acertar de vez sua equipe, que quase se complicou com Gana e se contentou com um 1 x 0 sobre os EUA após atropelar Portugal na fase de grupos.
Perfil da Argélia: a primeira chegada dos argelinos às oitavas de um Mundial não foi exatamente uma surpresa. Na fase de grupos, perderam para a Bélgica (2 x 1) a muito custo, passaram pela Coreia do Sul sem muita dificuldade (4 x 2) e empataram heroicamente com a Rússia (1 x 1). Embora ainda careça de potencial técnico para fazer frente à máquina alemã em Porto Alegre, esse time africano não costuma fugir da briga. Muito pelo contrário, lutará do primeiro ao último apito do juiz com um afinco muito semelhante ao visto na etapa de classificação.
Quem deve avançar: Alemanha
Placar provável: 2 x 0 ou 3 x 0


HOLANDA x MÉXICO
Perfil da Holanda: com boas chances de pôr as mãos na taça, apesar do aproveitamento de 100% conquistado de forma burocrática na fase de grupos, a Laranja Mecânica tem a vantagem da experiência, pois ainda conta com a maioria dos atletas vice-campeões em 2010, e do estilo de jogo majoritariamente ofensivo, sempre visando o maior número possível de gols nos 90 minutos. Mas cabe alertar que o esquadrão orange não é tão invencível quanto parece, conforme se viu na segunda rodada de classificação, na qual o time quase tropeçou diante da Austrália.
Perfil do México: considerada a seleção mais grudenta da Copa, a El Tri baseia sua estratégia na ocupação de espaços e na arte de irritar as equipes adversárias com as famosas duas linhas de quatro, além de confiar na velocidade dos contragolpes. Para quem levou muitos tropeços nas Eliminatórias e precisou de uma repescagem com a fraquíssima Nova Zelândia para chegar ao Brasil, os mexicanos finalmente se encaixaram no coletivo e devem suar sangue para frear a empolgação dos holandeses.
Quem deve avançar: Holanda.
Placar provável: 2 x 1.


COSTA RICA x GRÉCIA
Perfil da Costa Rica: os Ticos não viraram a sensação da Copa por acaso. Sobreviveram ao Grupo da Morte em grande estilo, derrotando duas campeãs mundiais e eliminando uma outra do torneio. Se o condicionamento físico dos atletas e a disposição tática se confirmarem na Arena Pernambuco, a seleção centro-americana estará em larga vantagem para alcançar mais uma meta nunca antes sonhada - as quartas de final. Precisa apenas tomar cuidado para não perder a bola no ataque à Grécia.
Perfil da Grécia: de longe, a seleção mais retranqueira do Mundial. Os gregos depositam todas as suas fichas no sistema defensivo, na esperança de surpreender os times adversários no contra-ataque, porém sua limitação técnica quase sempre põe tudo a perder quando o assunto é avançar no lado adversário.
Quem deve avançar: Costa Rica.
Placar provável: 1 x 0


ARGENTINA x SUÍÇA
Perfil da Argentina: as três vitórias na fase de grupos não escondem um time remendado, lento e inseguro - principalmente na defesa - que a Argentina trouxe ao Brasil. Sem o talento de Messi, que carregou o time nas costas, os hermanos não teriam passado às oitavas. Talvez nem passem das quartas, mas podem se considerar sortudos por enfrentarem agora um adversário igualmente apático.
Perfil da Suíça: mais uma seleção classificada para o mata-mata de forma irregular. Passou por Equador (2 x 1), de virada, e Honduras (3 x 0), mas levou um banho da França (5 x 3) no meio do caminho. Os suíços ainda confiam no setor defensivo, embora a zaga não tenha sido tão chata quanto nas Eliminatórias europeias.
Quem deve avançar: Argentina.
Placar provável: 1 x 0


BÉLGICA x EUA
Perfil da Bélgica: sob o comando do veterano Marc Wilmots (que chegou a enfrentar o Brasil como jogador nas oitavas de final da Copa de 2002), a atual geração está bem longe de justificar a badalação em torno da sua excepcional campanha nas Eliminatórias da Europa. Só que Hazard, Fellaini, Mertens e Courtois têm talento de sobra para ajudar o time a barrar as investidas americanas e seguir para as quartas de final
Perfil dos EUA: figurinhas carimbadas das Copas desde 1990, os americanos não têm do que reclamar quando adotaram para si o futebol moderno. Garantem-se muito bem na defesa e não hesitam em usar a força física na hora de parar os atacantes adversários, mas ainda precisam corrigir urgentemente os passes e o ataque. 
Quem deve avançar: Qualquer um.
Placar provável 1 x 1 (vaga decidida nos pênaltis)

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Copa-2014: Grupos G e H definidos - e fim de papo na fase de grupos

JOGO DE AMIGOS - EUA 0 x 1 ALEMANHA
Joachim Löw e Jurgen Klinsmann, amigos porém treinadores de seleções diferentes (Alemanha e EUA, respectivamente), protagonizaram em Recife um duelo à altura do respeito que um nutre pelo outro. O time germânico, recheado de talentos e ainda passando por ajustes, teve de se contentar com um 1 x 0, anotado por Müller (agora companheiro de Neymar e Messi na artilharia, com 4 gols) sobre os americanos, que mais uma vez souberam se defender bem e pressionar adversários tradicionalmente mais fortes. Apesar da derrota, os ianques avança às oitavas porque Gana perdeu para Portugal em Brasília.
No mata-mata, a Alemanha terá pela frente a surpreendente Argélia na próxima segunda, às 17:00, no Beira-Rio. Os Estados Unidos estreiam na nova fase diante da Bélgica no dia seguinte, no mesmo horário, na Arena Fonte Nova.


BYE BYE, PORTUGAL AND GHANA! - GANA 1 x 2 PORTUGAL
No Mané Garrincha, Portugal e Gana tiveram seu primeiro duelo em Copas e, em comum, tinham uma missão das mais complicadas: vencer a parada por uma boa diferença de gols e, ainda por cima, rezar por uma vitória da Alemanha. Um empate no outro jogo do Grupo G despacharia ambas as seleções no ato.
Os ganeses, que não puderam contar com Muntari e Kevin-Prince Boateng (afastados da equipe por indisciplina), até jogaram melhor e continuariam na briga pelo título se ganhassem a partida, uma vez que os americanos estavam perdendo para os alemães em Recife, mas Portugal saiu de campo com a vitória por 2 x 1, com direito a Cristiano Ronaldo finalmente marcando seu primeiro - e último - gol nesta Copa. As Estrelas Negras, em seu terceiro Mundial, vivem a primeira experiência de não passar da fase de grupos. Se isso serve de consolo ao time africano, os lusitanos também voltarão para o Velho Mundo antes da hora por causa do saldo de gols, insuficientes para passar os EUA na classificação da chave.


100% BUROCRÁTICO - BÉLGICA 1 x 0 COREIA DO SUL
Ainda longe de repetir a badalação nas Eliminatórias da Europa, os belgas não podem reclamar do 100% de aproveitamento na fase de grupos. Um único gol, marcado por Vertonghen aos 33 minutos do segundo tempo, foi o bastante para confirmar os europeus na liderança do Grupo H e, por tabela, o direito de enfrentar os Estados Unidos na primeira partida eliminatória, em Salvador. Mesmo em vantagem numérica, após a expulsão de Defour, os sul-coreanos deixam o Brasil com apenas um ponto conquistado.


AVANÇO HISTÓRICO - RÚSSIA 1 x 1 ARGÉLIA
Em sua quarta participação em Copas, a Argélia precisava apenas de um empate (a Bélgica estava vencendo a Coreia do Sul em São Paulo) para conseguir sua primeira classificação às oitavas de um Mundial. Os russos saíram na frente com Kokorin aos 9 minutos da etapa inicial e pareciam garantidos nas oitavas até os 13 do segundo tempo, quando Slimani subiu mais que os zagueiros e marcou o gol de salvação dos africanos. Com muita emoção e boas atuações dos goleiros, o confronto resultou em um justo 1 x 1, suficiente para o inédito avanço das Raposas do Deserto a uma fase eliminatória.
Classificados com todo o mérito, os argelinos terão no Beira-Rio um reencontro com a Alemanha desde a fatídica edição de 1982, na qual fizeram sua estreia em Copas justamente com uma vitória por 2 x 1 sobre os germânicos (então ocidentais), que em represália combinaram com os austríacos o infame jogo da vergonha para classificar as duas seleções europeias e eliminar os africanos daquele torneio no saldo de gols.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Copa-2014: Grupos E e F definidos

DE VOLTA AOS TRILHOS - ARGENTINA 3 x 2 NIGÉRIA
Finalmente os argentinos se deram conta de que estão disputando uma Copa, ainda mais na casa do arquirrival Brasil. Melhor para os nossos vizinhos, que invadiram Porto Alegre aos montes e foram brindados com uma apresentação de gala de Messi. O time comandado por Alejandro Sabella inaugurou o placar já aos 2 minutos do primeiro tempo com o camisa 10 do Barcelona, mas sua frágil zaga havia aberto uma brecha para Musa empatar logo em seguida. Aos 46, o craque hermano recolocou sua equipe na vantagem, sem dar a menor chance para o bom goleiro Enyeama. 
Na etapa complementar, o filme se repetiu logo no início: Musa desfilou no sistema defensivo da Argentina e chutou no contrapé do goleiro Romero, deixando tudo igual. Três minutos depois, Rojo crava 3 x 2 para sua equipe, que consegue administrar o placar até o apito final. Líder inconteste da chave, a bicampeã mundial se prepara para enfrentar a Suíça no mata-mata. Mesmo derrotados, os africanos também carimbaram o passaporte para a próxima fase, na qual terão pela frente a França.


UM BANHO DE DESPEDIDA - BÓSNIA 3 x 1 IRÃ
Eliminada da competição desde a rodada anterior, a novata Bósnia-Herzegóvina não poderia fazer feio na Arena Fonte Nova, palco das maiores goleadas vistas na Copa até agora. E cumpriu com dignidade seu último adeus, com mais posse de bola e criando mais chances, enquanto os iranianos, que avançariam às oitavas caso vencessem o duelo (pois a Nigéria viria a perder para a Argentina em Porto Alegre), adotaram um esquema defensivo, na esperança surpreender os europeus nos contragolpes. 
Os bósnios abriram o placar com seu principal jogador, Dzeko, aos 22 minutos do primeiro tempo e tomaram somente alguns sustos do Irã, que pecava pelas más finalizações. Na segunda etapa, Panjic ampliou a vantagem. Aos 36 minutos, Reza chegou a reacender a chama da esperança da equipe do Oriente Médio, mas Vrsaevic jogaria a última pá de cal sobre os adversários dois minutos depois. Saldo final: mais uma chuva de gols no estádio baiano, apesar do público inferior ao dos jogos anteriores ali realizados, e duas seleções se despedindo do Mundial no Brasil.


DE BARRIGA CHEIA - FRANÇA 0 x 0 EQUADOR
Previamente garantida no mata-mata, a França entrou em campo aparentemente desinteressada em balançar a rede adversária, à exceção de Benzema, que tentou mas ainda não alcançou Neymar e Messi na artilharia da Copa. O Maracanã não merecia um jogo tão monótono que o Equador tentou esquentar com muito mais vontade que o misto de titulares e reservas dos saciados Bleus, embora ciente de que matematicamente voltaria para casa mais cedo por causa da vitória da Suíça. 
Os franceses iniciam o mata-mata contra a Nigéria, e é bom que eles já tenham despertado da sonolência para não serem atropelados pelos velozes jogadores do time africano. Aos equatorianos, única seleção sul-americana a não seguir em frente (ao contrário de Brasil, Chile, Colômbia, Uruguai e Argentina), resta agradecer por terem disputado mais um Mundial.


OLHA O CANIVETE! - SUÍÇA 3 x 0 HONDURAS
Na última Copa, a Suíça encerrava a fase de grupos com Honduras, com a qual empatou sem gols e se despediu com antecedência da África do Sul. Hoje, o time europeu reencontrou os centro-americanos exatamente no mesmo cenário (última rodada da primeira fase), mas Shaqiri tratou de escrever uma história diferente para seu país. Assinalando os 3 gols da partida (2 no primeiro tempo e 1 no segundo), o camisa 23 avisava que seus compatriotas também sabem atacar. A La Nati, uma das 16 felizardas do Mundial, iniciará a batalha no mata-mata contra  Messi, Higuaín, Di María, Aguero e companhia.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Copa-2014: Grupo C definido

100% COLOMBIATION - COLÔMBIA 4 x 1 JAPÃO
Agora há pouco, na Arena Pantanal, a Colômbia manteve a ótima campanha no Mundial goleando os japoneses por 4 x 1. Cuadrado, Jackson Martínez (duas vezes) e James Rodríguez anotaram os tentos do time sul-americano, enquanto Okazaka marcou o único gol nipônico. A ausência do craque Falcão García, que não veio ao Brasil por estar lesionado, foi muito bem superada pelo conjunto bem montado dos cafeteros, cujo treinador ainda se deu o luxo de pôr em campo o goleiro reserva Mondragón, de 43 anos, agora o atleta mais velho a atuar em uma partida de Copa do Mundo. No próximo sábado, às 17:00, no Maracanã, os cafeteros iniciarão o mata-mata contra o empolgadíssimo Uruguai, segundo sobrevivente da "chave da morte" (Grupo D).


CAVALO DE TROIA - GRÉCIA 2 x 1 COSTA DO MARFIM
Um empate seria suficiente para a Costa do Marfim passar da fase de grupos de uma Copa pela primeira vez. Só que os gregos não estavam dispostos a sair da competição pela porta dos fundos e abriram o placar com Samaris, aos 42 minutos da etapa inicial. No segundo tempo, os africanos deixaram tudo igual com Bony e finalmente estavam com uma das vagas do Grupo C. Estavam porque Samaris balançou novamente a rede, de pênalti, bem no finalzinho do acréscimo. Por muito pouco, a Grécia não ficou de fora da corrida pelo título de 2014, mas terá um adversário de respeito, a Costa Rica (sensação do Mundial), às 17:00 do próximo domingo, na Arena Pernambuco.

Copa-2014: Grupo D definido

CIAO, SQUADRA! ITÁLIA 0 x 1 URUGUAI
Esta partida, uma das mais esperadas da fase de grupos da Copa, foi decidida mais na garra que na técnica. Ela começou meio morna, com as duas equipes aparentemente mais preocupadas em não tomar gols do que em balançar a rede adversária. No segundo tempo, porém, a temperatura subiu de vez, principalmente quando o italiano Marchisio cravou a chuteira em Arévalos Rios e saiu de campo com o merecido vermelho, o que facilitou o avanço dos raçudos uruguaios. A dez minutos do fim do jogo, a Squadra Azzura parecia ter garantido o empate quando, durante uma cobrança de escanteio, Godín subiu mais que a zaga e, de cabeça, marcou o gol da classificação celeste para as oitavas. E Suárez deu um show à parte, chegando a morder o ombro de Chiellini, ato não visto pela arbitragem. Atrás no placar, os europeus lançaram um ataque desesperado, com direito ao goleiro Buffon, que até então vinha fazendo excelentes defesas para tentar levar sua equipe adiante na competição, correndo para a grande área, só que não tinham mais pernas. Fim de papo: 1 x 0 para o Uruguai. A Itália entra para o infame rol das campeãs mundiais eliminadas deste Mundial ainda na fase de grupos. Enquanto isso, Óscar Tabárez e seus comandados aguardam a Colômbia (mais provável) nas oitavas.


SEM COMPROMISSOS - COSTA RICA 0 x 0 INGLATERRA
A Costa Rica, previamente classificada para o mata-mata, e a Inglaterra, de malas prontas, não tiveram muito o que fazer no Mineirão além de cumprir tabela. Embora o Time da Rainha tenha jogado melhor em alguns momentos, a partida não saiu de um merecido 0 x 0 que garantia a zebra da América Central na liderança do Grupo D e um duelo no mata-mata com o segundo colocado do Grupo C, a ser conhecido em breve (aposto em Costa do Marfim).

Copa-2014: Breguice Futebol Clube

Dentro de campo, esta Copa vem justificando a alcunha de "a maior da história", seja em virtude dos 108 gols em 36 partidas realizadas até o momento (média de 3 por jogo) ou de equipes modestas que peitaram adversários bem mais tradicionais de igual para igual (que o diga a Costa Rica, que derrotou duas campeãs mundiais, Itália e Uruguai, além de matematicamente eliminar a fanfarrona Inglaterra logo na segunda rodada). Até aí, beleza! Só que, fora das quatro linhas, a história tem sido diferente, especialmente nas arquibancadas: nunca vi uma torcida tão apagada e brega como a nossa. Nem parece que estamos sediando o torneio de futebol mais badalado do planeta...
Antes que algum ufanista perca seu tempo me acusando de semear o antipatriotismo, eu o convido a prestar atenção no público acomodado nos assentos dos estádios enquanto estiver assistindo a um jogo pela TV ou in loco. Desde o início da competição, os visitantes têm feito muito mais festa do que os donos da casa, embora a FIFA tenha proibido a entrada de instrumentos musicais em face das insuportáveis vuvuzelas assopradas no Mundial anterior, na África do Sul. De que adiantou 50 mil brasileiros terem cantado o Hino Nacional à capela se, durante os 90 minutos da partida no Castelão, suas vozes foram abafadas por uma minoria mexicana de 15 mil cabeças? Em Natal, até os poucos gregos que deram as caras na Arena das Dunas foram mais ouvidos do que o público majoritariamente nativo.
Não é difícil traçar o perfil dos torcedores brasileiros que vêm marcando presença nas arenas da Copa. Em geral, são aqueles cidadãos acostumados a ver os jogos com todo o conforto do sofá de casa pois provavelmente nunca pisaram em um estádio (ou já o fizeram, mas não cultivam o hábito por causa da violência das organizadas e do mediano nível técnico dos enfadonhos campeonatos estaduais por estas bandas). O que acontece? Uma vez na arquibancada, ficam sentadinhos, estáticos. Não vibram, não jogam junto com a Seleção (como fariam se o time de coração estivesse ali). Limitam-se a sorrir ou acenar bobamente assim que percebem que há uma câmera de TV apontada para si. Como se não bastasse a apatia, os "modinhas" resolveram incomodar a nação inteira entoando o piegas "eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor" em todas as partidas. Orgulho de quê, cara pálida? Assim que a bola parar de rolar no Maracanã, palco da final, essa turma voltará a reclamar que "o país não presta, só tem corrupção, blablablá".
Só o tempo dirá (talvez nem o próprio diga) qual torcida será considerada a mais alegre ou simpática da Copa, pois a tendência é que os fãs estrangeiros continuem dando um show de animação dentro e fora dos estádios até a final no Maracanã (ou até depois dela, na melhor das hipóteses). O troféu de chatice e antipatia já está em nossas mãos, pelo visto. Cabe aos nosso prezados torcedores, portanto, se espelhar nos mexicanos, chilenos, colombianos, holandeses e até nos arquirrivais argentinos para tentar fazer mais bonito no próximo Mundial, na Rússia, em 2018 - preferencialmente com um repertório bem mais completo do que o singular e insosso "Eu sou brasileiro[...]".

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Copa-2014: Enfim o pentacampeão acordou...

BRASIL 4 x 1 CAMARÕES
Que show! Tanto na arquibancada do Mané Garrincha (à exceção do chatíssimo "eu sou brasileiro com muito orgulho", claro!) quanto em campo, o Brasil mostrou quem manda no pedaço: um sonoro 4 x 1 no combalido Camarões. A festa tupiniquim começou aos 30 minutos do primeiro tempo, quando Neymar ganhou ótimo lançamento de Luiz Gustavo e abriu o marcador no 100º jogo da Seleção em Copas (e, por tabela, o 100º gol deste Mundial). Em seguida, os africanos tiraram proveito das costumeiras falhas nas laterais brasileiras e empataram com Mutip. Mas o nosso camisa 10 voltou a aprontar: ao receber a bola interceptada por Marcelo, cortou para o meio e chutou bem colocado, para azar do goleiro Itandje.
No segundo tempo, a entrada de Fernandinho faria muito bem ao Brasil. Aos 4 minutos, tocou para Marcelo, que encaminhou a redonda para Fred enfim marcar seu primeiro gol na Copa - e ampliar a vantagem. O substituto de Paulinho não queria ficar apenas na assistência: aos 39 minutos, marcou o último tento brazuca. Com o primeiro lugar garantido, o time de Felipão poderá descansar à vontade até sábado, quando terá no Mineirão sua primeira pedreira no mata-mata: o Chile, muito bem organizado e montado por Jorge Sampaoli. Apesar do retrospecto favorável nos duelos contra a Roja em Copas, a Seleção precisa se reinventar no time titular (por exemplo, com Fernandinho no lugar do apagado Paulinho) e corrigir alguns defeitos para não correr o risco de ser surpreendida pelo rival sul-americano.


MÉXICO 3 x 1 CROÁCIA
Enquanto o Brasil despertava para a Copa em Brasília, o México também carimbava seu passaporte para as oitavas de final, em Recife. Depois de um 0 a 0 sem graça na etapa inicial, a El Tri mudou de postura no segundo tempo e triturou a Croácia sem piedade, com gols de Rafa Márquez, Guardado e (finalmente!) Chicharito Hernandez. Os europeus apenas descontaram com Perisic, aos 43 minutos, e saíram da Arena Pernambuco eliminados da Copa, pagando caro pelo excesso de confiança do técnico Niko Kovac e do meia Luka Modric, que chegaram a dizer, na véspera, ter encontrado uma "receita" (melhor time, mais talento, etc.) para estragar a festa do adversário. Com a merecida vitória, os mexicanos iniciam a complicada fase eliminatória diante da Holanda às 13:00 do próximo domingo, no Castelão.

Copa-2014: Grupo B definido

100% LARANJA - HOLANDA 2 x 0 CHILE
Como eu previa, a Laranja Mecânica encerrou sua participação na fase de grupos na liderança da chave B. Só não imaginei que o mistão orange, que mais estudou do que ameaçou o adversário no primeiro tempo, fosse capaz de subjugar o bem montado time de Jorge Sampaoli com os gols de Fer e Depay na etapa seguinte. Com 100% de aproveitamento até o momento (apesar do susto pregado pela Austrália na segunda rodada), a Holanda aguarda o segundo colocado (aposto no México) do grupo A no Castelão, às 13:00 do próximo domingo. O Chile, por sua vez, iniciará o mata-mata no sábado, às 13:00, no Mineirão, contra o líder da referida chave (espera-se que seja o Brasil, se não tremer diante de Camarões).


ADÍOS COM ALGUM ESTILO - AUSTRÁLIA 0 x 3 ESPANHA
A decadente Fúria teve ao menos o direito a um consolo básico na Arena da Baixada para diminuir um pouco o trauma da eliminação precoce na Copa. Desta vez, mostrou mais entusiasmo e pôde levar à sua torcida um pouco de alegria em meio à campanha desastrosa, assim como definitivamente encerrou o ciclo da sua geração mais vitoriosa (dois títulos europeus e um mundial em um intervalo de seis anos), muito embora o futuro do futebol hispânico já tenha sido escrito ao final da segunda partida, contra o Chile: Casillas, Sérgio Ramos, Busquets, Piqué, David Villa, Xabi Alonso, Xavi, Iniesta, Fernando Torres e o treinador Vicente Del Bosque não deverão continuar no time nacional após a competição. Por outro lado, os australianos, que também se limitaram cumpriram tabela, podem se orgulhar de ter oferecido algum trabalho à Holanda na rodada anterior da fase de grupos, entretanto saem de cena atingindo uma façanha negativa: pela primeira vez, acabam de ser eliminados de um Mundial sem marcar um mísero ponto.

domingo, 22 de junho de 2014

Copa-2014: palpites da última rodada da fase de grupos

Agora há pouco, teve fim a segunda rodada da fase de grupos da Copa. Já temos algumas seleções garantidas no mata-mata, enquanto outras terminam de arrumar as malas para voltar à realidade mais cedo do que o planejado. Segue abaixo meus palpites para o último round:

GRUPO A
Quem já se classificou: Ninguém.
Quem deve se classificar: Brasil e México.
Quem já caiu fora: Camarões.
Comentários: caso a previsão se confirme, o Brasil passeará à vontade (4x0, imagino) sobre os eliminados, desmotivados e desunidos camaroneses para terminar a fase de grupos na liderança da chave A. Os mexicanos enfrentarão a Croácia e talvez empatem em 2 a 2, resultado que levará os primeiros à fase eliminatória.


GRUPO B
Quem já se classificou: Holanda e Chile.
Quem já caiu fora: Espanha e Austrália.
Comentários: já classificados, holandeses e chilenos só terão o trabalho de brigar pela liderança do Grupo B. Talvez o resultado seja um 2 a 2, suficiente para manter os oranges na liderança e pôr os sul-americanos no caminho do Brasil logo nas oitavas. A combalida Espanha ainda sonha em não ser humilhada pelos australianos, mas os Socceroos devem ganhar por 1x0.


GRUPO C
Quem já se classificou: Colômbia.
Quem já caiu fora: Ninguém.
Quem deve se classificar: Costa do Marfim.
Comentários: Os marfinenses devem destroçar a já desgastada retranca grega na última rodada. O eventual triunfo africano, talvez por 2x0, também eliminará o Japão, que poderia chegar no máximo a 4 pontos em caso de vitória sobre a Colômbia.


GRUPO D
Quem já se classificou: Costa Rica.
Quem já caiu fora: Inglaterra.
Quem deve se classificar: Uruguai.
Comentários: grande sensação desta Copa, os costarriquenhos podem até sonhar com uma eventual vitória sobre os apáticos ingleses, engolidos neste "grupo da morte", mas um empate basta para confirmar a liderança no Grupo D. A outra vaga da chave será disputada palmo a palmo por Itália e Uruguai. A Squadra Azzura também precisa apenas de um empate para seguir em frente devido ao melhor saldo de gols, porém os chuarras, ainda empolgados por terem derrotado o Time da Rainha, terão o calor do horário da partida (13:00) e o apoio da torcida a seu favor para despachar os rivais europeus com um triunfo simples (1x0 ou 2x1).


GRUPO E
Quem já se classificou: França.
Quem já caiu fora: Ninguém.
Quem deve se classificar: Suíça.
Comentários: tudo indica que os franceses vençam os esforçados equatorianos por uma diferença de gols não superior a 2. A Suíça, que garantiu seus atuais 3 pontos na estreia, pode agradecer caso empate com Honduras.


GRUPO F
Quem já se classificou: Argentina.
Quem já caiu fora: Bósnia.
Quem deve se classificar: Nigéria.
Comentários: a seleção argentina, confirmada nas oitavas mas ainda contestada, deve passar por mais um vexame, desta vez no jogo contra a Nigéria, que precisa de um mero empate para fazer companhia ao time de Sabella no mata-mata. O Irã também pode sonhar matematicamente com a outra vaga do Grupo F, mas talvez consiga um empate com a eliminada Bósnia, na melhor das hipóteses.


GRUPO G
Quem já se classificou: Ninguém.
Quem já caiu fora: Ninguém.
Quem deve se classificar: Alemanha e Gana.
Comentários: Tanto a Alemanha quanto os EUA (ambos comandados por técnicos germânicos - Low e Klinsmann, nesta ordem), que se enfrentarão em Recife, só precisam de um empate para seguir às oitavas. Mas creio que Müller e companhia sairão da Arena Pernambuco com a liderança da chave, assim como Gana deve soterrar de vez a apática seleção portuguesa, ultradependente do também apagado Cristiano Ronaldo, vencendo o duelo com dois ou mais gols de diferença (2x0 ou 3x1)


GRUPO H
Quem já se classificou: Bélgica.
Quem já caiu fora: Ninguém.
Quem deve se classificar: Argélia.
Comentários: os russos confiaram demais no sistema defensivo, levando o gol belga no final da partida realizada hoje no Rio de Janeiro. Abalados, provavelmente não conseguirão conter a empolgação da Argélia, que surpreendeu a frágil Coreia do Sul com um ótimo resultado (4 a 2) no Beira Rio. Desconfio que o time africano se classifique empatando em 1 a 1, bem como os belgas encerrem a fase de grupos com um 3 a 1 sobre os Tigres Asiáticos.

Copa-2014: Bélgica nas oitavas, Argélia renascida e Portugal ainda vivo

REENCONTRO E CLASSIFICAÇÃO SUADA - BÉLGICA 1 x 0 RÚSSIA
Belgas e russos voltaram a se topar em um Mundial doze anos depois. Os primeiros novamente levaram a melhor, com um único gol, anotado por Origi, aos 42 minutos do segundo tempo. Culpa da Rússia, que pegou firme na defesa o tempo todo. Os ex-soviéticos até chegaram a ameaçar o adversário diversas vezes, mas foram barrados pelos ótimos Curtois e Kompany, goleiro e zagueiro dos Diabos Vermelhos, respectivamente.
Situação final: a Bélgica, já classificada, depende apenas de um empate com a Coreia do Sul para manter a liderança do Grupo H. Os russos não têm outra opção além de vencer os argelinos na rodada final de grupos e, ainda por cima, ser agraciados pelo triunfo dos comandados de Marc Wilmots.


RAPOSAS EM AÇÃO - ARGÉLIA 4 x 2 COREIA DO SUL
Os torcedores presentes no Beira-Rio avistaram mais uma zebra. Os argelinos, inicialmente destinados a servir de escada para a reabilitação sul-coreana, não quiseram saber do destino (quase) certo e aplicaram um 3 a 0 ainda na etapa inicial, com Slimani, Halliche e Djabou. No segundo tempo, os asiáticos reagiram com Son Heung Min aos 5 minutos, porém as Raposas ampliaram com Brahimi aos 17. Apesar de descontar novamente, com Jacheol, os Tigres não evitaram a derrota.
Situação final: À Argélia basta um empate com a Rússia para chegar às oitavas pela primeira vez em sua história de participações em Copas. Por sua vez, os sul-coreanos estão mais encrencados. Precisam vencer os belgas por uma boa diferença de gols e dependem ainda de um triunfo russo.


SALVOS NO ÚLTIMO MINUTO, MAS NEM TANTO - EUA 2 x 2 PORTUGAL
Logo no início, os portugueses abriram o placar com Nani, que aproveitou a bola mal cortada pelo zagueiro americano Cameron, e prometiam apagar a má impressão causada pela sonora derrota para a Alemanha na estreia. Acontece que os ianques não desistem fácil de uma batalha e, por isso, começaram a pressionar o esquadrão luso para valer. Embora tenham criado mais chances, pecavam pela baixa criatividade para se infiltrar na defesa adversária e finalizar. Na etapa complementar, de tanto insistir, os EUA conseguiram reverter a vantagem com Jones e Dempsey. Quando o árbitro concedeu um acréscimo de 5 minutos, concentraram-se na defesa para administrar a vantagem e, por tabela, a classificação antecipada ao mata-mata. Quis o destino, porém, que um lampejo do apagado Cristiano Ronaldo levasse a bola em cruzamento até Varela, que definiu o placar final com uma bela cabeçada, sem chances para o goleiro Howard.
Situação final: Os EUA, que por muito pouco não passaram logo para a fase eliminatória, confirmarão avanço no Mundial caso apenas empatem com os alemães. Se perderem, devem torcer para que Gana e Portugal empatem. Já os ganeses se veem obrigados a vencer os lusitanos e torcer para uma derrota ianque.

Copa-2014: Classificação no sufoco, empate heróico e fim de jejum

CLASSIFICAÇÃO NO SUFOCO - ARGENTINA 1 x 0 IRÃ
Mais uma vez os hermanos, que ainda não encantaram na Copa até o momento, foram salvos por Messi. Sofreram um bocado com a simples e eficiente defesa iraniana, que conseguiu anular o já desanimado quadrado mágico da Argentina. Empolgados com a apatia do rival sul-americano, os asiáticos começaram a partir para o ataque, principalmente no 2º tempo. Poderiam até ter aberto o placar, não fossem o árbitro trapalhão, que deixou de assinalar um pênalti de Zabaleta em Dejagah, e a falta de pontaria dos esforçados atacantes. O resultado caminhava para um merecidíssimo empate sem gols quando, no finalzinho, um certo camisa 10 do Barcelona, que ficou apagado o jogo inteiro, só precisou de um chute bem colocado para anotar a segunda vitória de seu time - e, de quebra, a classificação antecipada às oitavas de final. Um triunfo incompatível com o desempenho dos argentinos no Mineirão, mas sabe como é: futebol tem dessas coisas...


EMPATE HERÓICO - ALEMANHA 2 x 2 GANA
Em Fortaleza, alemães e ganeses protagonizaram o empate mais emocionante (e empolgante) até agora na Copa. Após um primeiro tempo mais de estudo que de exercício, o placar foi inaugurado por Gotze, aos 6 minutos da etapa complementar. Aproveitando-se de uma certa bagunça da defesa germânica, Gana igualou o marcador logo depois, com Ayew, e não demorou a reverter a vantagem com Asamoah Gyan. Quem achou que os germânicos ficariam desesperados ficou boquiaberto com a calma e paciência do time europeu, que chegaria ao empate com Miroslav Klose. O atacante reserva agora divide com Ronaldo a maior artilharia em Copas (15 gols).
Situação atual: A Alemanha só precisa de um empate com os EUA na rodada final de grupos para chegar ao mata-mata, enquanto Gana terá de suar a camisa para ganhar bem dos lusitanos e, ainda por cima, torcer por um tropeço germânico ou ianque, a depender do resultado da partida entre EUA e Portugal hoje à noite, na Arena da Amazônia.


FIM DE JEJUM - NIGÉRIA 1 x 0 BÓSNIA
Desde a Copa de 1998 a Nigéria não vencia em Copas do Mundo. Encerrou o tabu ontem à noite, na Arena Pantanal, anotando o único gol da partida, com Odemwingie, ainda aos 29 minutos da etapa inicial, com direito a mais uma polêmica de arbitragem neste Mundial: nove minutos antes, Dzeko havia aberto o placar para os bósnios, porém o lance foi mal anulado pelo juiz. Desesperada, a seleção dos Balcãs chegou a utilizar todas as substituições a que tinha direito e quase igualou o placar - o que ainda a manteria viva na fase de grupos - aos 30 minutos do segundo tempo, quando Dzeko tentou finalizar e a bola, mascada, foi desviada a tempo pelo atento goleiro nigeriano Enyeama. 
Situação atual: ainda vivas na Copa, as Superáguias dependem apenas de um empate com a classificada Argentina na última rodada de grupos, em Porto Alegre. Já despachada do torneio, a debutante Bósnia-Herzegovina terá de se contentar com a possibilidade de pelo menos fazer bonito em Salvador no jogo contra o Irã, que por sua ainda pode sonhar matematicamente com o avanço à fase eliminatória.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Copa-2014: Novo passeio da zebra, mais um chocolate na Bahia e valentia no Paraná

DUROS DE MATAR - ITÁLIA 0 x 1 COSTA RICA
A zebra costarriquenha voltou a passear, desta vez em Recife. O alvo em questão foi a poderosa Squadra Azzura, que tinha muita dificuldade para passar pela retranca dos Ticos apesar de ter maior posse de bola. Balotelli não estava realmente tão inspirado, ao contrário do colega rival Bryan Ruiz, que anotou o único gol da partida, em compensação a uma penalidade clara sofrida pela equipe da América Central - e solenemente ignorada pelo árbitro.
Situação atual: A classificada Costa Rica pode confirmar a liderança se empatar com a Inglaterra, outra campeã mundial que volta para casa mais cedo. Italianos e uruguaios brigarão pela outra vaga do Grupo D para as oitavas, de forma que uma igualdade no placar é suficiente para o avanço do time europeu.


CHOCOLATE AO QUEIJO SUÍÇO - FRANÇA 5 x 2 SUÍÇA
A Arena Fonte Nova deve ter sido abençoada pelos orixás, o que explica mais uma goleada registrada no estádio baiano. Os felizardos da tarde foram os franceses, que se banquetearam à vontade no sistema defensivo suíço, que tinha mais buraco que os famosos queijos produzidos no país do relógio. Os Bleus aplicaram sonoros cinco gols - três deles ainda no 1º tempo - e Benzema ainda se deu o "luxo" de perder uma cobrança de pênalti. A Suíça reagiu e até descontou duas vezes, insuficiente para impedir mais uma vitória da rival.
Situação atual: A França ainda não se garantiu nas oitavas matematicamente, porém muito provavelmente terá um bom desempenho na última rodada, contra os equatorianos. O caso da Suíça é mais chato: ela precisa vencer Honduras e torcer por um tropeço equatoriano, sem tirar os olhos do saldo, que pode ser decisivo.


VIRADA NA RAÇA - EQUADOR 2 x 1 HONDURAS
Na Arena da Baixada, os equatorianos voltaram a respirar na briga por uma das vagas do Grupo E para a fase eliminatória. Iniciaram o duelo atrás no placar aos 30 minutos, quando Costly ganhou a dividida e balançou sem pena nem dó a rede do goleiro Rodríguez. Porém, três minutos depois, Enner Valencia deixaria tudo igual. Na etapa complementar, o Equador chegou à virada aos 19 minutos, com mais um gol do camisa 13 (que, por sinal, divide a artilharia com Van Persie, Robben, Müller e Benzema), e administrou bem a vantagem até o apito final.
Situação atual: o último confronto de Valencia e companhia será no Maracanã, contra a líder França. O time sul-americano precisa vencer os Bleus e depende de um revés suíço. Honduras ainda tem chances matemáticas (porém remotíssimas) de classificação - teria de aplicar uma goleada na Suíça e torcer por uma vitória francesa.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Copa-2014: Elefantes na dança, ressurreição celeste e lâminas cegas

MAIS UM NA DANÇA - COLÔMBIA 2 x 1 COSTA DO MARFIM
Os cafeteros gingaram melhor no Mané Garrincha e mantiveram a liderança do Grupo C, com 6 pontos, porém a classificação antecipada viria mais tarde, após o empate sem gols de Japão x Grécia em Natal. Os gols da vitória só apareceram no segundo, anotados por James Rodríguez e Quintero. Gervinho (sempre ele) descontou para os Elefantes. E Serey Die deu um show à parte, antes mesmo de a bola começar a rolar em Brasília: chorou bastante de emoção durante a execução do hino do país africano.
Situação atual: a Colômbia acaba de garantir a classificação às oitavas com o empate sem gols entre Japão e Grécia na Arena das Dunas. Teoricamente, as demais equipes do Grupo C ainda poderiam brigar pela outra vaga, mas dificilmente Costa do Marfim perde para os insossos gregos, resultado que automaticamente elimina os japoneses da competição mesmo que estes triunfem sobre Rodríguez e companhia.


LEVANTA-TE, LÁZARO - URUGUAI 2 x 1 INGLATERRA
Na Arena Corinthians, Luís Suárez enfim debutou na Copa e não demorou a aprontar em campo, silenciando com estilo quem apostava na eliminação certa dos chuarras. O camisa 9 abriu o placar aos 39 do primeiro tempo e levantou a galera no estádio paulistano. Na etapa complementar, os ingleses chegaram ao empate com Rooney, que finalmente deixava o primeiro dele em Mundiais. Ocorre que o destino voltaria a sorrir para o Uruguai. Dez minutos depois, Suárez balançava de novo a rede e definia o resultado final.
Situação atual: Matematicamente todos os times do Grupo D continuam vivos - por enquanto! Itália e Costa Rica se enfrentam amanhã, em Recife, e o resultado interessa especialmente aos ingleses. Um empate entre as duas seleções líderes da chave mandará o Time da Rainha de volta para casa.


MUITA FESTA, POUCA INSPIRAÇÃO - JAPÃO 0 x 0 GRÉCIA
Tanto os japoneses quanto os gregos precisavam de uma vitória em Natal para aumentar as chances de classificação para a fase seguinte. Os nipônicos eram os favoritos para conquistar os primeiros 3 pontos na Copa e até contaram com um apoio maciço dos torcedores, porém os Samurais Azuis não estavam com as lâminas afiadas em campo. As más finalizações da equipe asiática - assim como a baixa criatividade da ofensiva adversária - renderam mais um insosso 0 a 0, o primeiro registrado na capital potiguar nesta Copa.
Situação atual: com apenas um ponto, Japão e Grécia se encrencaram de vez no Grupo C. Cada um precisa vencer seu respectivo adversário e torcer por um tropeço do outro. Mas acho difícil que consigam deter a empolgação dos colombianos, já classificados, e dos marfinenses.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Copa-2014: Os primeiros a seguir em frente e a se despedir

PASSAPORTE SOFRIDO - ALEMANHA 3 x 2 AUSTRÁLIA
A Laranja Mecânica tomou um susto e quase virou suco no Beira-Rio. Começou a partida apanhando da forte defesa australiana e só abriria o placar aos 19 minutos, com Robben. O camisa 11 mal teve tempo de comemorar: Tim Cahill recebeu um ótimo lançamento nas costas da zaga orange e empatou com um chutaço. Na etapa complementar, os Socceroos viraram com Jedinák, em cobrança de pênalti. Os holandeses só acordariam pouco mais de 3 minutos depois, quando Van Persie deixou tudo igual, mostrando porque está numa ótima fase. Aos 22 minutos, a Austrália tinha tudo para estar na frente de novo, porém Leckie se atrapalhou ao tentar um lance genial e entregou a bola de graça para o goleiro Cillessen. Pouco tempo depois, o time da Oceania pagaria caro pelo vacilo: Depay, que entrara no lugar de Martins Indi, estava livre para marcar o terceiro e derradeiro gol dos europeus.
Noventa minutos e um jogo truncado depois, os holandeses se tornaram os primeiros a garantir presença na fase eliminatória da Copa e, de quebra, acabaram com o tabu de nunca ter vencido a Austrália anteriormente. Na próxima semana, disputarão a liderança do Grupo B com o também classificado Chile. Aos rivais da terra do canguru, cabe uma partida de honra com a igualmente despachada Espanha. 


MARACANAZO À ESPANHOLA - CHILE 2 x 0 ESPANHA
Na batalha entre as Rojas ("vermelhas", em espanhol), a original chilena tratou de fechar logo o caixão hispânico. Sanchez e Aránguiz marcaram os dois gols da vitória do time sul-americano, que só teve o trabalho de administrar a vantagem até o último minuto de jogo, pondo a Fúria literalmente na roda. Desgastados fisicamente, os rivais nem de longe lembraram o incrível selecionado que ganhou a última Copa, na África do Sul. Chegava ao fim o fabuloso reinado de Iniesta, Xavi, Casillas e companhia nos últimos anos no planeta bola. Esses jogadores tiveram o privilégio de compor a geração mais vitoriosa do futebol da Espanha (com direito a 3 títulos - 2 continentais e 1 mundial - de 2008 para cá), porém dificilmente continuam a defender a cor rubra, assim como o treinador Vicente Del Bosque, assim que se despedirem dos gramados brasileiros cumprindo um último compromisso diante dos também despachados australianos. Já classificado, o Chile se prepara para disputar a liderança do Grupo B com a Holanda.


CHOCOLATE AO CAMARÃO - CROÁCIA 4 x 0 CAMARÕES
Felipão e seus comandados agora podem respirar aliviados. A Croácia deixou para trás a revés na estreia e atropelou um Camarões desmotivado e desunido com os gols de Olic, Perisic e Mandzukic, que finalmente pôde estrear na Copa após cumprir um jogo de suspensão. Para facilitar ainda mais as coisas para o adversário europeu, os africanos tiveram uma baixa, Song, expulso de forma infantil. 
Na rodada final, os croatas dependem apenas do próprio esforço para disputar com o México uma das duas vagas do Grupo B para o mata-mata. A outra está praticamente reservada ao Brasil, que não deverá ter problemas para passear na frágil defesa camaronesa.

terça-feira, 17 de junho de 2014

Copa-2014: duelo de paredões em Fortaleza e últimas estreias no Mundial

BRASIL 0 x 0 MÉXICO - 16:00 - CASTELÃO
Se a Seleção prometeu um show diante dos mexicanos no Castelão, deve agradecer aos 50 mil torcedores nativos que cantaram o Hino Nacional mesmo após findo o tempo protocolar definido pela FIFA. Dentro das quatro linhas, a história foi diferente: ambos os times empreenderam um combate bastante equilibrado, com direito a cada lado preenchendo os espaços para barrar a ofensiva adversária. Mas o principal destaque da partida foi o goleiro mexicano Ochoa, que tratou de impedir Neymar e companhia de balançar a sua rede. Júlio César, embora acionado menos vezes do que o colega de posição, também fez bonito nos 90 minutos.
No final das contas, um justíssimo 0 a 0 que agradou Brasil e México, ambos com 4 pontos, porém com vantagem tupiniquim no saldo de gols. O Grupo A ainda segue indefinido, pois Camarões e Croácia tentarão a reabilitação no Mundial um contra o outro amanhã, às 19:00, em Manaus. O resultado deste confronto pode tornar as coisas mais fáceis ou (só um pouco) mais complicadas para o time de Felipão na corrida pelo hexacampeonato.


BÉLGICA 2 x 1 ARGÉLIA - 13:00 - BEIRA-RIO
Candidata a uma das sensações da Copa, a Bélgica esteve à beira de um ataque cardíaco na etapa inicial, especialmente após os 25 minutos, quando Feghouli abriu o placar a favor da Argélia. No segundo tempo, entretanto, o treinador Wilmots só precisou mexer em algumas peças para que a máquina finalmente desse partida. Dois dos substitutos, Fellaini e Mertens, fizeram a diferença e promoveram a virada do time europeu. Não foi desta vez que mais uma zebra passearia nas arenas tupiniquins... No próximo domingo, os belgas encaram a poderosa Rússia de Fabio Capello no Maracanã, às 13:00. No mesmo dia, às 16:00, os argelinos tentarão aprontar com a Coreia do Sul na Arena Pantanal. 


RÚSSIA 1 x 1 COREIA DO SUL - 19:00 - ARENA PANTANAL
O último jogo de estreantes da Copa não passou de um morno embate entre o massivo ataque da Rússia e a bem montada defesa da Coreia do Sul. Poucas chances de gol e muitas vaias, ao final do 1º tempo, para ambas as seleções. Na etapa complementar, a partida caminhava para mais um insosso 0 a 0 quando Lee Keun Hoo, saído do banco de reservas, arriscou um chute meio fraco e o goleiro Akinfeev tentou encaixar a bola, mas ela escorregou de suas mãos e morreu no fundo da rede, conferindo o primeiro frango do Mundial no Brasil. Quem disse que os ex-soviéticos jogaram a toalha? Seis minutos depois, o veterano Kerzhakov - também reserva e único integrante do atual elenco a ter participado de uma edição (2002) - igualaria o duelo. Os dois times ainda se movimentariam bastante, porém não passaram do 1 a 1. Os russos enfrentam a seguir os líderes belgas no Maracanã, às 13:00 do próximo domingo, enquanto os sul-coreanos compram a briga com os argelinos no mesmo dia, às 19:00, na Arena Pantanal.

Copa-2014: pitacos da 2ª rodada da fase de grupos

Para não ter de lançar palpites todo dia, desta vez adotei uma estratégia diferente. Resolvi publicar de uma só vez os pitacos para todas as partidas da segunda rodada da fase de grupos da Copa. Lá vai:


BRASIL x MÉXICO - 17/06 - 16:00 - CASTELÃO
Placar provável: Brasil 2 x 1 México
Comentário: O Brasil é tecnicamente superior e, à exceção de um eventual curto-circuito dos jogadores, estaria garantido nas oitavas. Admito, porém, não ter certeza se Felipão já conseguiu corrigir a tempo as falhas no sistema defensivo vistas na partida de estreia, contra a Croácia.


CAMARÕES x CROÁCIA - 18/06 - 19:00 - ARENA DA AMAZÔNIA
Placar provável: Camarões 0 x 1 Croácia
Comentário: Os Leões (não tão) Indomáveis já não começaram bem esta Copa e terão de se virar com a ausência da sua referência máxima, Samuel Eto'o. Os croatas continuam chatos na defesa, mas são péssimos finalizadores.


HOLANDA x AUSTRÁLIA - 18/06 - 13:00 - BEIRA-RIO
Placar provável: Holanda 4 x 0 Austrália
Comentário: Após a goleada sobre a Espanha na estreia, a Laranja Mecânica agora pode sonhar com o inédito título mundial. Mais afinado do que nunca, o ataque holandês não terá problema para pôr na roda a lenta zaga da Austrália.


ESPANHA x CHILE - 18/06 - 16:00 - MARACANÃ
Placar provável: Espanha 1 x 2 Chile
Comentário: Os espanhóis ainda sentem o efeito do chocolate holandês e não teriam tempo hábil para reformular sua estratégia de jogo. O Chile tem boas chances de se aproveitar da maré de azar dos rivais europeus e carimbar o passaporte para o mata-mata.

COLÔMBIA x COSTA DO MARFIM - 19/06 - 13:00 -MANÉ GARRINCHA
Placar provável: Colômbia 3 x 2 Costa do Marfim
Comentário: Os dois primeiros colocados do Grupo C vão brigar pela liderança e, por tabela, pela classificação antecipada às oitavas. O duelo deverá ser bem pegado, com uma pequena vantagem a favor dos colombianos.


JAPÃO x GRÉCIA - 19/06 - 19:00 - ARENA DAS DUNAS
Placar provável: Japão 2 x 0 Grécia
Comentário: Honda, Kagawa e Yamaguchi são rápidos o bastante para desnortear a retranca dos gregos, que não costumam ser criativos no sistema ofensivo.

URUGUAI x INGLATERRA - 19/06 - 16:00 - ARENA CORINTHIANS
Placar provável: Uruguai 1 x 2 Inglaterra
Comentário: O envelhecimento da Celeste Olímpica pode comprometer seriamente o sistema defensivo, abrindo brechas para o ataque inglês.


ITÁLIA x COSTA RICA - 20/06 - 13:00 - ARENA PERNAMBUCO
Placar provável: Itália 2 x 0 Costa Rica
Comentário: Os costarriquenhos surpreenderam na estreia ao abandonar o esquema ultradefensivo e pôr o Uruguai no chinelo, mas talvez a história seja diferente no duelo com a Squadra Azzura, com muito mais tradição. Como os Ticos devem repetir a dose no sistema de marcação e contragolpe, os italianos podem sonhar com um simples 2 a 0 caso pretendam chegar logo às oitavas. Para sorte dos europeus, Buffon já está treinando normalmente e pode enfim entrar em campo.


SUÍÇA x FRANÇA - 20/06 - 16:00 - ARENA FONTE NOVA
Placar provável: Suíça 1 x 1 França
Comentário: Devemos ter um grande embate entre o ataque francês e a defesa suíça. Não espero muitos gols vindos de qualquer dos dois times.


HONDURAS x EQUADOR - 20/06 - 19:00 - ARENA DA BAIXADA
Placar provável: Honduras 0 x 2 Equador
Comentário: Por um triz os equatorianos não saíram com os 3 primeiros pontos em Brasília, entregando-os de bandeja para a Suíça no final da partida de estreia. Ainda assim, a equipe sul-americana continua com credencial para vencer Honduras sem muita dificuldade.


ARGENTINA x IRà- 21/06 - 13:00 - MINEIRÃO
Placar provável: Argentina 2 x 0 Irã
Comentário: Apesar de ter começado a Copa com o pé direito, a Argentina ainda não me convenceu de que está entre as seleções favoritas ao título deste ano. Mesmo assim, um novo triunfo hermano é quase certo, uma vez que os jogadores do Irã cansam muito rapidamente e novamente devem recuar ao longo da partida.


NIGÉRIA x BÓSNIA - 21/06 - 19:00 - ARENA PANTANAL 
Placar provável: Nigéria 0 x 1 Bósnia
Comentário: Os bósnios impuseram muita dificuldade aos argentinos na estreia e podem repetir a dose em Cuiabá.


ALEMANA x GANA - 21/06 - 16:00 - CASTELÃO
Placar provável: Alemanha 3 x 0 Gana
Comentário: Não há muito o que comentar sobre o entrosamento exibido pelos alemães naquele passeio em cima de Portugal em Salvador. E Gana mostrou ser bastante vulnerável na defesa quando enfrentou os americanos em Natal.


EUA x PORTUGAL - 22/06 - 19:00 - ARENA DA AMAZÔNIA
Placar provável: EUA 2 x 1 Portugal
Comentário: A situação dos lusitanos no Mundial não é das melhores. Ainda assim, representam um enorme perigo à zaga americana, que mostrou cansaço na etapa complementar do jogo de estreia, contra Gana. Por sua vez, os ianques finalmente se livraram do trauma africano em Copas e podem tirar proveito das brechas constantemente expostas pelo sistema defensivo de Portugal. Só precisam rezar para que Dempsey e Altidore se recuperem a tempo.


BÉLGICA x RÚSSIA - 22/06 - 13:00 - MARACANÃ
Placar provável: Bélgica 1 x 0 Rússia
Comentário: Os belgas tomaram um susto na estreia contra a Argélia, mas já recuperaram a confiança dos torcedores nesta que é considerada a melhor geração de jogadores da história do país. Prometem repetir a dose contra os russos, embora estes prezem pela defesa sólida.


COREIA DO SUL x ARGÉLIA - 22/06 - 16:00 - BEIRA-RIO 
Placar provável: Coreia do Sul 2 x 1 Argélia
Comentário: Os sul-coreanos sobreviveram à Rússia na estreia, em Cuiabá, e são favoritos no duelo contra a Argélia. Todavia, é bom a equipe asiática prestar atenção em seu sistema defensivo, que poderá sofrer constante pressão das Raposas do Deserto, com especial destaque para os meias Feghouli e Mahrez.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Copa-2014: últimos palpites da 1ª rodada

BÉLGICA x ARGÉLIA
Local: Estádio Mineirão (Belo Horizonte)
Horário: 13:00
Placar provável:  Bélgica 2 x 0 Argélia
Por quê? O time belga é dirigido por Marc Wilmots, que defendeu o país em quatro Copas seguidas (1990, 1994, 1998 e 2002), e preza pela defesa robusta e pela disciplina tática do meio para a frente. Não deverá ter muita dificuldade contra os argelinos, que fazem sua 3ª participação em Copas e, salvo alguma surpresa, mais uma vez bancarão o saco de pancadas do Grupo H.


RÚSSIA x COREIA DO SUL
Local: Arena Pantanal (Cuiabá)
Horário: 19:00
Placar provável:  Rússia 2 x 1 Coreia do Sul
Por quê? Fabio Capello, grande vencedor do futebol europeu, reformulou a seleção russa inteira, da zaga ao ataque. Hoje o esquadrão atua de forma bem ofensiva e conta com a qualidade de seus destaques, o meia Dzagoev e os atacantes Kokorin e Kerzhakov para fazer bonito em seu retorno a uma Copa do Mundo 12 anos depois da última campanha, na edição de 2002. O time coreano pode oferecer alguma dificuldade com um estilo baseado na troca de passes e no contra-ataque, mas não conta com atletas acima da média para decidir jogadas individuais e ainda tem um longo caminho até que se torne apto a enfrentar seleções mais tradicionais de igual para igual.

Copa-2014: análise do 5º dia (16/06)

SAPECADA GERMÂNICA
Bem que Cristiano Ronaldo prometeu repetir na Copa o bom retrospecto contra equipes alemãs na Champions League. O atualmente melhor futebolista do mundo só esqueceu de avisar isso ao bem entrosado time comandado por Joachim Löw e viu sua apagadíssima (tanto quanto o próprio) equipe entrar na roda dos adversários. Müller, três vezes, e Hummels, uma, garantiram a segunda goleada registrada na Copa (4 a 0). Nunca é demais lembrar que o atacante do Bayern de Munique, com apenas 24 anos, já anotou 8 tentos em 7 partidas de Mundiais e muito provavelmente disputará as duas próximas edições do torneio. Ronaldo (15 gols) e Klose (14 gols) que fiquem de olho nesse rapaz... Na segunda rodada da fase de grupos, a Alemanha terá pela frente os ganeses às 16:00 do próximo sábado, no Castelão, enquanto no dia seguinte Portugal duelará com os empolgados EUA na Arena da Amazônia, às 19:00, para continuar vivo na competição.


PRIMEIRO 0 x 0
Irã e Nigéria trataram de jogar um balde de água fria na empolgação pela excelente média de gols desta Copa em comparação a edições anteriores. Um duelo repleto de passes errados e chutes insossos que estava mais para um racha entre casados e solteiros do que uma partida de Copa. No fim das contas, o primeiro empate sem gols desta edição. Uma boa notícia para os argentinos, que permanecem na liderança do grupo F. Os iranianos têm como próprio desafio a turma de Messi neste sábado, às 13:00, em Belo Horizonte. Os africanos lutarão pelo primeiro triunfo no mesmo dia, porém às 19:00, contra os bósnios na Arena Pantanal.


THEY'VE MADE IT!
Uma Guerra Mundial e 70 anos depois, os EUA retornaram em massa a Natal e voltaram a fazer história, só que no gramado. Pela terceira vez, seu selecionado enfrentou Gana em uma Copa e as apostas pendiam naturalmente para o lado dos africanos. Ocorre que americano que se respeite é um bicho persistente. Finalmente os ianques, desta vez sob a batuta de Jürgen Klinsmann, conseguiram expurgar o trauma da derrota para os ganeses nas ocasiões anteriores (fase de grupos em 2006 e oitavas em 2010) e devem o feito a Dempsey, autor do gol mais rápido da Copa até o momento (28 segundos), e Brooks, que recuperou a vantagem inicial no final do 2º tempo, quatro minutos depois de André Ayew igualar o placar.
Cheios de moral, os EUA podem sonhar com uma eventual classificação às oitavas já no confronto seguinte, contra os combalidos portugueses, às 19:00 do próximo domingo, em Manaus. Aos arquirrivais africanos resta tentar a reabilitação diante da poderosa Alemanha, um dia antes no Castelão, às 16:00.

Copa-2014: Palpites do 5º dia (16/06)

ALEMANHA x PORTUGAL
Local: Arena Fonte Nova (Salvador)
Horário: 13:00
Placar provável: Alemanha 3 x 2 Portugal
Por quê? Cristiano Ronaldo é a grande esperança de gols do escrete lusitano, mas o entrosamento deverá fazer uma boa diferença a favor da Alemanha, não menos recheada de talento. E os germânicos contam ainda com uma zaga muito boa para tentar deter o atacante português.


IRÃ x NIGÉRIA
Local: Arena Pantanal (Cuiabá)
Horário: 16:00
Placar provável: Irã 0 x 2 Nigéria
Por quê? A Nigéria possui uma defesa inexperiente, porém de qualidade, e apresenta um estilo de jogo baseado em uma boa combinação de força e velocidade, além de contar com a  qualidade do toque de bola proporcionada pelos meias Obi Mikel e Victor Moses, que atuam na Premier League. Por sua vez, os atletas do Irã levam desvantagem em relação ao condicionamento físico e, por isso, é bem provável que comecem a recuar no segundo tempo,


EUA x GANA
Local: Arena das Dunas (Natal)
Horário: 19:00
Placar provável: EUA 0 x 2 Gana
Por quê? A seleção ganesa costuma se movimentar em bloco e é bem servida pela grande capacidade técnica do seu meio de campo ora na marcação ora na criação de jogada, uma vez que os jogadores do setor atuam em clubes de destaque na Europa, enquanto os americanos têm adotado um estilo mais ofensivo por serem comandados por Klinsmann e ganham pontos pela disciplina tática. Esta é a terceira vez que as duas equipes se enfrentam em Copas do Mundo e Gana pode tirar um bom proveito da frágil defesa do rival. No entanto, o sistema defensivo também não é o forte do time africano, logo Kevin-Prince Boateng e companhia têm que prestar atenção em Zusi e Dempsey, ótimos articuladores que costumam servir Jozy Altidore, o homem-gol do selecionado yankee.

domingo, 15 de junho de 2014

Copa-2014: análise do 4º dia (15/06)

PONTEIROS AJUSTADOS
Na primeira partida do Grupo E, a Suíça mais uma vez comprovou a fama de chatíssima na defesa. Longes da altitude caseira, os equatorianos se viraram na raça para inaugurar o placar com Enner Valencia aos 21 minutos do 1º tempo. Só que o time europeu, frio como sempre, não se abalou com o revés e, logo no comecinho da etapa complementar, aos dois minutos, Mehmedi aproveitou um escanteio para igualar as coisas de cabeça. A partir daí, a partida se transformou em um verdadeiro trabalho de ataque contra defesa e caminhava para o primeiro empate na Copa até que Arroyo, do Equador, tentou fechar a conta a favor de sua equipe. O meia, porém, demorou demais e foi facilmente desarmado por Behrami, que armou um contragolpe daqueles lançando a bola para Rodríguez, que por sua vez cruzou para Seferovic confirmar a virada suíça e o placar final, 2 a 1. A La Nati encara sua próxima rival, a França, na próxima sexta-feira, na Arena Fonte Nova. Os sul-americanos tentarão se recuperar da revés diante de Honduras na Arena da Baixada.


XÔ URUCUBACA!
Até que enfim os franceses voltaram a estrear em uma Copa com vitória, o que não acontecia desde o Mundial de 1998, no próprio quintal. Nem mesmo um problema no sistema de áudio, que impediu a execução dos hinos de ambas as seleções, freou o ímpeto dos Le Bleus. O destaque da partida vai para Karim Benzema, autor de dois dos três gols da equipe europeia sobre Honduras no Estádio Beira-Rio. Teoricamente, o tento restante também caberia ao habilidoso atacante do Real Madrid, porém o árbitro da partida, Sandro Meira Ricci, validou o lance como gol contra do goleiro Valladares, que havia tentando tirar a bola sem sucesso - e a tecnologia goal-line estava lá para atestar, sem brecha para dúvidas, que a redonda realmente havia passado da linha. A França agora tem moral para brigar com a retranqueira Suíça em Salvador, na próxima sexta-feira. Por sua vez, Honduras enfrenta o Equador no mesmo dia, em Curitiba.


MESSI E MARACANÃ: SINTONIA PERFEITA
Como eu previa anteriormente, a Argentina não teria vida fácil contra a novata Bósnia-Herzegovina no Maracanã. E realmente não teve. Tanto é que, logo aos 2 minutos da etapa inicial, o placar só foi aberto a favor dos hermanos porque a bola bateu no defensor Kolasinac antes de entrar na rede dos europeus. Depois disso, os comandados de Sabela passaram o primeiro tempo se acomodando em um estilo menos ofensivo, enquanto os rivais lhes exerciam grande pressão.
No segundo tempo, porém, Messi acordaria completamente do marasmo, assim como o restante da equipe, e mostrou ao público presente no estádio carioca porque ainda merece ser respeitado pela genialidade. Tabelando com Higuain, o camisa 10 do Barcelona deixou dois marcadores no chão e chutou colocado, sem chance para o goleiro Begovic - 2 a 0 para a Argentina. Aos 39 minutos, Ibisevic descontou para os compatriotas, que não pararam de lutar até o fim.
Líderes provisórios do Grupo F, os argentinos jogam a próxima rodada da fase de grupos contra o Irã no sábado, no Mineirão. Os bósnios, que jogaram bem para uma seleção cujo país enfrentou uma violenta guerra civil no final do século passado, lutarão pela primeira vitória diante da Nigéria no mesmo dia, na Arena Pantanal. Vale lembrar que iranianos e nigerianos ainda fecharão a 1ª rodada da chave amanhã, às 16:00, na Arena da Baixada.


COPA DOS GOLS
Eis uma boa razão para atestar que estamos vivenciando a Copa das Copas: todas as partidas realizadas até aqui resultaram na vitória de um dos lados. E, por enquanto, a média de gols por jogo (3,36) registrada no momento tem superado a da última Copa (2,26). Ainda não tivemos um só empate neste Mundial, o que significa que cada seleção tem buscado sempre o triunfo sobre seus respectivos adversários e nem sonha em apenas igualar o placar. Todo mundo - de torcedores aos atletas - sai ganhando com isso.

Copa-2014: Palpites do 4º dia (15/06)

SUÍÇA x EQUADOR
Local: Estádio Nacional (Brasília)
Horário: 13:00
Placar provável: Suíça 2 x 0 Equador
Por quê? Embora nunca tenha enfrentado o Equador em uma Copa, a Suíça parece levar uma vantagem inicial devido à sua defesa encorpada e ao talento do meia Shaqiri, que atua no Bayern de Munique. Os equatorianos não contam com a sempre amiga altitude nesta Copa e podem até apostar um sistema ofensivo, sob o risco de criar uma avenida para os contra-ataques suíços.


FRANÇA x HONDURAS
Local: Estádio Beira-Rio (Porto Alegre)
Horário: 16:00
Placar provável: França 3 x 0 Honduras
Por quê? Doidos para apagar a má impressão na campanha de 2010, os Le Bleus não deverão ter muita dificuldade para estrear bem. Some-se a presença de atletas como Matuidi, Valbuena, Giroud e Benzema a um banco de reservas de respeito. Mesmo a ausência de Ribery não deve atrapalhar a campanha francesa. É provável que os hondurenhos tentem barrar as investidas do time europeu na base da força física e saiam de campo pendurados.


ARGENTINA x BÓSNIA-HERZEGOVINA
Local: Estádio Maracanã (Rio de Janeiro)
Horário: 19:00
Placar provável: Argentina 2 x 1 Bósnia
Por quê? Os hermanos são poderosos do meio para a frente e depositam suas esperanças em craques como Di María, Higuain, Aguero e Messi, embora o camisa 10 do Barcelona não esteja vivendo uma boa fase no momento. No entanto, a defesa continua sendo a principal fraqueza dos argentinos. A estreante Bósnia aposta suas fichas no atacante Dzeko e no meia Panjic para surpreender e pressionar os nossos vizinhos. Para ser honesto, eu não espero um placar elástico no Maracanã.

Copa-2014: análise do 3º dia (14/06)

SÓ NO ARMERATION
Dezesseis anos depois, os colombianos retornaram a uma Copa - e estrearam em grande estilo no Mineirão. Que o diga Armero, ex-Palmeiras, que abriu logo o placar com um gol chorado, obrigando a Grécia a sair da retranca. Os helênicos chegaram a dominar o jogo (59% de posse de bola) durante a maior parte do primeiro tempo e deram trabalho ao bom goleiro Ospina, mas não demorariam a cair de produção na etapa seguinte, devido ao calor em Belo Horizonte e à apresentação de gala de James Rodríguez, que cobrou um escanteio muito bem aproveitado por Teó Gutiérrez e fechou a conta (3 a 0) nos acréscimos batendo no canto.
Se a Colômbia temia se complicar no Mundial devido à ausência do lesionado Falcão García, atletas e torcedores podem respirar aliviados. O time teve competência para superar essa grande revés e agora deve se concentrar no próximo duelo, contra a Costa do Marfim, em Brasília. Por sua vez, a Grécia medirá forças com os igualmente derrotados japoneses em Natal.


CASTELAZO
Há 64 anos, os uruguaios calaram milhares de brasileiros em pleno Maracanã. Ontem à tarde, em Fortaleza, planejavam deitar e rolar sobre a Costa Rica para quebrar um incômodo tabu - não estrear em Copas com vitória desde a edição de 1970 - e iniciar com o pé direito a batalha pela sobrevivência no Grupo D, que conta ainda com as fortíssimas Itália e Inglaterra. Mas quem desfilou mesmo no Castelão foi a zebra: os Ticos não estavam dispostos a desempenhar o papel de saco de pancadas da chave e abandonaram o estilo ultradefensivo, partindo para cima dos chuarras.
A Celeste chegou a sair na frente com Cavani, de pênalti, aos 23 minutos, porém travou com o apagão de Forlán, que tentou cumprir a mesma função do machucado Suárez, e da zaga na etapa complementar. Ousada, a Costa Rica logo chegou ao empate com o novato Joel Campbell e mal teve tempo para comemorar: 3 minutos depois, o zagueiro Duarte sacramentaria a virada após cobrança de falta de Bolaños. O time centro-americano encerraria o show de raça aos 39 minutos com Ureña, que valorizou o passe genial de Campbell. Além da humilhante virada (3 a 1), os uruguaios ainda ganharam o 1º cartão vermelho da Copa, para o esquentado Maxi Pereira. Os costarriquenhos tiveram uma excelente noite na liderança do Grupo D (têm os mesmos 3 pontos da Itália, mas levam vantagem no saldo de gols) e se preparam para medir forças com a Squadra Azzura em Recife. Já os chuarras se complicaram de vez e precisam se recuperar diante dos ingleses em São Paulo.


BUMBA-MINHA-SQUADRA
De longe, o melhor jogo do longo 3º dia da Copa. Em meio à Floresta Amazônica, a Itália sobreviveu ao fortíssimo ataque inglês e à alta umidade do ar (daí a forte sensação de calor) para estrear com vitória por 2 a 1. Marchisio anotou o 1º tento depois de um corta luz fabuloso do maestro Pirlo (que, por sua vez, quase viria a marcar um golaço de falta nos minutos finais do 2º tempo). Os ingleses não se deram por vencidos e logo chegaram ao empate com Sturridge, que pôde contar com a bela assistência de Rooney.
A etapa complementar estava reservada ao estreante Balotteli: o Super Mario usou a cabeça para receber cruzamento de Candreva e definir o escore final. O Time da Rainha ainda ameaçava estragar a festa dos rivais, mas Sirigu, que entrou em campo no lugar do machucado Buffon, esteve bem inspirado e, com uma ajudinha da sorte, barrou as pretensões de Rooney e companhia. Na próxima rodada, os italianos buscarão a classificação antecipada para o mata-mata diante da surpreendente Costa Rica na Arena Pernambuco, enquanto a Inglaterra tentará uma reabilitação contra o Uruguai na Arena Corinthians.


EXPERIÊNCIA É TUDO
Fechando a noite, Costa do Marfim e Japão protagonizaram na Arena Pernambuco o único dos 64 jogos da Copa marcado para as 22 horas. O time africano começou o duelo atrás do placar, quando sua defesa vacilante abriu espaço para Honda fuzilar aos 12 minutos da etapa inicial. Porém, a batalha tomaria um novo rumo no segundo tempo, quando o técnico Sabri Lamouchi pôs em campo o experiente Drogba, que trouxe mais confiança aos companheiros. Aos 19 minutos, Bony correspondeu à altura, deixando tudo igual. Dois minutos depois, Gervinho teve o prazer de marcar seu 1º gol em Copas, levando o time à segunda virada da Copa. Já era tarde quando os Samurais Azuis finalmente perceberam que também não eram muito fortes na zaga e se limitaram a ver os Elefantes dominando a partida no 2º tempo.
Na próxima quinta, os marfinenses brigarão com os colombianos à tarde no Estádio Nacional por uma vaga antecipada no mata-mata. No mesmo dia, só que à noite, Japão e Grécia lutarão pela sobrevivência na Arena das Dunas, em Natal.

sábado, 14 de junho de 2014

Copa-2014: Palpites do 3º dia (14/06)

COLÔMBIA x GRÉCIA
Local: Estádio Mineirão (Belo Horizonte)
Horário: 13:00
Placar provável: Colômbia 1 x 0 Grécia
Por quê? Embora a Colômbia tenha sofrido um baque com o corte de Falcão García por lesão, seu ataque não deve ser menosprezado. Contudo, os sul-americanos terão muito trabalho para superar a bem postada defesa da Grécia, que por sua vez carece de maior criatividade no sistema ofensivo.


URUGUAI x COSTA RICA
Local: Estádio Castelão (Fortaleza)
Horário: 16:00
Placar provável: Uruguai 2 x 0 Costa Rica
Por quê? Muito provavelmente a Celeste Olímpica abusará de chutes a longa distância, para isso contando com especialistas como Forlán (apesar da idade avançada para o futebol), Cavani, Lodeiro, Rodríguez e até mesmo Suárez, ainda em recuperação, uma vez que a Costa Rica é conhecida pela chatíssima retranca e, portanto, não seria recomendável aos uruguaios confiar em eventuais jogadas aéreas.


INGLATERRA x ITÁLIA
Local: Arena da Amazônia (Manaus)
Horário: 19:00
Placar provável: Inglaterra 1 x 2 Itália
Por quê? Os italianos levam vantagem quanto ao entrosamento da equipe, quase a mesma que se sagrou vice-campeã europeia em 2012 e terceira colocada da última Copa das Confederações, no ano passado. Por outro lado, o Time da Rainha conta com um tremendo poder ofensivo (Rooney à frente) e dois excelentes armadores, Lampard e Gerrard. De qualquer forma, não espero um placar elástico para qualquer dos lados, pois os dois esquadrões europeus terão um adversário extra: o calor amazônico.


COSTA DO MARFIM x JAPÃO
Local: Arena Pernambuco (Recife)
Horário: 22:00
Placar provável: Costa do Marfim 1 x 2 Japão
Por quê? No único jogo da Copa a ser realizado às 22 horas, marfinenses e japoneses prometem um combate equilibrado. Os africanos têm mais bagagem, pois a maioria deles atua no futebol europeu, porém acredito que a partida será decidida pela velocidade do trio nipônico Kagawa, Honda e Yamaguchi.

Copa-2014: análise do 2º dia (13/06)

SÃO PEDRO ENTROU EM CAMPO
Os torcedores que se fizeram presentes na Arena das Dunas para prestigiar o primeiro dos quatro jogos da Copa em Natal tiveram uma emoção extra: uma chuva forte que chegou a causar transtornos como um deslizamento de terra no bairro de Areia Preta, mas não teve força para desanimar os 39 mil torcedores - maioria mexicana - que compareceram ao estádio potiguar. Mais tarde, São Pedro fez uma visitinha a Salvador.

LEÕES DOMINADOS
Ainda falando da estreia de Natal na Copa, os mexicanos parecem ter deixado a má fase de lado, pelo menos por enquanto, ao deter Camarões, embora o rival africano tenha oferecido uma boa resistência. O responsável pelo triunfo latino foi Peralta, autor do único gol da partida. Tecnicamente a La Tri deveria ter vencido por 3 a 0, mas o árbitro anulou dois tentos legítimos da equipe.

CHOCOLATE HOLANDÊS
Em Salvador, Espanha e Holanda reeditavam a final da última Copa, vencida pela primeira. O time de Vicente Del Bosque prometia repetir o triunfo, mas pagou o preço de confiar demais no famoso tiki-taka e no plantel envelhecido. Melhor para os oranges, que deitaram e rolaram no gramado da Fonte Nova, embora tenham iniciado o duelo atrás do placar em virtude de um pênalti duvidoso (mais um nesta Copa) assinalado a favor dos hispânicos. O destaque da partida coube a Van Persie, responsável por dois tentos - uma cabeçada de placa ao final do 1º tempo e um presente do vacilo de Casillas. Outro nome que merece ser lembrado é Robben, também autor de dois gols, com direito a dois zagueiros e um goleiro adversários humilhados no chão.
No fim das contas, um senhor chocolate holandês (5x1) com sabor de laranja bem amargo para os espanhóis. Louis van Gaal e seus comandados, que vieram à capital baiana não passando de uma aposta na corrida pelo título, agora podem se dar o luxo de sonhar com a tão sonhada (e inédita) conquista e prometem repetir o show diante da própria adversária, a Austrália, em Porto Alegre. Aos touros domados, resta juntar os cacos e jogar a vida contra o Chile no Rio de Janeiro se ainda pensam em sobreviver à fase de grupos.

AMEAÇA ANDINA E VITÓRIA SOBRE A ARBITRAGEM
Encarregados de fechar o segundo dia da Copa, Chile e Austrália se enfrentaram em Cuiabá. Os sul-americanos saíram na frente com Sanchez e Valdívia, dando sinais de que passeariam à vontade na zaga adversária. Contudo, bastou a equipe de Jorge Sampaoli diminuir o ritmo por causa do calor para os Socceroos mais uma vez justificarem a fama de atrevidos. De tanto insistirem, conseguiram um desconto aos 30 minutos, com Tim Cahill levando a melhor sobre Medel na área e anotando o tento de cabeça.
Na etapa complementar, os chilenos tiveram muito trabalho com os constantes ataques da Austrália, embora tenham retomado a postura ofensiva. Aos 15 do segundo tempo, Vargas teria ampliado o placar se Wilkinson não tivesse tirado a bola em cima da linha. O jogo permaneceria tenso para ambas as equipes (uma buscando um melhor saldo e a outra querendo o empate na raça) até os acréscimos, quando Beausejour, substituto de Valdívia, chutou rasteiro para definir o placar final: 3 a 1.
Uma novidade na partida é que, desta vez, não houve penalidade duvidosa ou gol mal anulado. O futebol enfim marcou seu primeiro gol contra os erros de arbitragem registrados até o momento na Copa. Na próxima rodada, o Chile tentará confirmar a classificação (e, possivelmente, uma considerável ameaça ao Brasil já nas oitavas) diante dos decadentes espanhóis, enquanto a Austrália se inventará para não apanhar tão feio da Holanda.